terça-feira, 25 de outubro de 2011

Fermento na massa

Estando Jesus a caminho de Jerusalém, onde se dará o confronto final com os chefes religiosos do Templo, ele ensina (Lc.13:18-21) os discípulos narrando-lhes duas parábolas. Jesus rejeita a imagem de poder. As imagens do fermento na massa e do grão de mostarda exprimem como a partir de algo pequeno e inexpressível se chega a transformações significativas, não em vista de um poder dominador e excludente, mas, sim, de um amor suave e acolhedor.
O modesto início aponta para um processo transformador de toda a sociedade, apesar das oposições, resistências e violência enfrentadas por Jesus e pelas comunidades. Deus nos chama a cultivar o amor que desabrocha suavemente na comunhão de vida com os irmãos e com Jesus.
- José Raimundo Oliva - 

Senhor, faze de mim instrumento de teu Reino
 para que ele chegue a todas as pessoas,
sem exceção, mormente os pobres e marginalizados.
Amém!

5 comentários:

Suzuki disse...

Olá! Feliz de ver seu comentário lá no blog! Gosto de tê-la entre meus amigos! Atualizei... Dá um pulinho lá! Beijos Suzuki

Tetê disse...

Oi Mabel! Feliz de ter te encontrado no Manancial! Maravilhosa essa sua reflexão! Bjks Tetê

Brisa da Manhã disse...

Olá! Você sempre com maravilhosos posts! É muito bom vir aqui! Obrigada por sua visita! Beijos suaves da Brisa da Manhã/Maythe

Pollyanna Monteiro disse...

Que alegria receber comentários e, com eles, o carinho dos amigos! Muito obrigada por sua visita! Graça e Paz! Beijos no seu coração. Polly

Anpara disse...

Olá! Passando para agradecer a visita! Muito bom o post!Saúde e Paz. O resto a gente corre atrás! Bjs Ana Paula